segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Florença, Pisa e Milão - O melhor da Itália e o fim do Mochilão.

Olá, olá, olá! Parece que faz um século que eu não sei o que é esse editor de postagens, mas também depois de passar, sei lá quanto tempo, tendo que escrever um report de 5000 palavras, não tive vontade nenhum de escrever nem uma letra sequer. A questão é que eu vim concluir com esse último post, o fim da minha viagem, amém.

Quem lembra do último post do Vaticano, sabe que eu saí correndo pra estação de trem em direção à Florença. O trem compensou tudo aquilo, porque foi o melhor trem que eu peguei até agora na minha vida. Hiper confortável, tranquilo e o melhor de tudo, rápido. Tinha um visor que ficava mostrando a velocidade do trem, e até onde eu vi, ele chegou à 250 km/h '-' Acho que em terra, foi a maior velocidade que eu peguei também. Recordes e mais recordes.

Enfim, chegando em Florença, morto como eu já cansei de comentar que eu tava no fim da viagem, fomos pro Hostel e lá ficamos até dar fome. Quando decidimos sair, já era tardinha, e nem por isso foi ruim, pois o pôr-do-sol que estava lá, provou que Itália também é terra de paisagens lindas.


Ponte Vecchio
Esse fim de viagem não podia ter sido melhor, afinal como eu estava muito cansado, eu já não aguentava mais andar tanto e por isso aproveitava melhor os lugares por fazer um percurso mais devagar. Essa ponte por exemplo a noite, dava lugar a uma dupla de cantores que era excelente e atraía pequenas multidões que respondiam com trocados. De dia, ao contrário, os ricos ostentavam pra ver quem podia comprar jóias num dos lugares mais inusitados de se vender ouro, ao meu ponto de vista.


ORO, ORO!
Outra paradinha foi lá na Piazza del Duomo. Estava absolutamente lotada, então foi bem rápido pra decidir não subir mais ao Duomo. Um plano alternativo surgiu e mais tarde eu vi que valeu muito à pena.

Portão do Paraíso. Posso entrar já? 
É essa coisa linda que a gente vai atrás. 
Então, o plano alternativo era praticamente escalar uma vida em montanha pra chegar nessa paisagem. Ela fica na Piazzale Michelangelo, e como vocês podem ver, compensa e muito subir até lá, porque dá pra ver a cidade inteira e todos seus pontos principais. O negócio é subir...


...e não foi fácil.

Não mesmo!
Se Florença foi excelente, Pisa foi ainda melhor. Apesar de ser um cidadezinha no meio do nada, uma cidade de uma atração só, é verdade, Pisa foi simplesmente o lugar onde mais relaxei. Do Hostel até a praça onde fica a Torre de Pisa era uma caminhada boa, com algumas paradas obrigatórias que eu fiz questão de marcar, e já já falo pra vocês.


Pra quem achava que a Torre de Pisa ficava no meio do nada e acabou-se, enganei-me. Há toda uma estrutura muito bem montada e simplesmente fenomenal que talvez seja muito mais bonita e menos apreciada comparado à outros lugares do mundo, até porque a torre ofusca isso tudo.




Eu sabia que eu ia ter que passar a tarde lá na Torre de Pisa, porque não tinha no que perambular pela cidade, e seria basicamente aquilo que tinha pra conhecer. Depois de almoçar, chegamos lá e tínhamos que esperar o sol baixar um pouco pra começar a tirar fotos, e o que fazer primeiro? Tirar um cochilo. Eu confesso que eu não sou desses que saio me deitando por aí e dormindo em qualquer lugar, mas (mais uma vez por causa do cansaço) foi bem irresistível ver aquele monte de gente deitada à sombra da torre de pisa e não me juntar.

Deitei do lado onde a sombra começava, então ia ter um bom tempo até que o sol 'girasse' e sombra sumisse. A última coisa que lembro de dizer foi: "Não me deixa dormir." E dormi. Foram 30 minutos de pura loucura, porque eu tava com máquina com tudo, mas dormi agarrado com ela e acordei restaurado pra tirar a sessão de fotos da minha vida na Torre de Pisa.




Não se enganem que nenhuma dessa fotos foi tirada pelo menos umas 20 vezes, porque como se não bastasse os erros humanos, também haviam os milhares de turistas que também queria o mesmo tipo de foto. Detalhe que não pode ficar nessa grama, e tinha um sinal claro, mas todo mundo estava lá e eu como um bom brasileiro que faz coisas erradas, fui também. Depois de um tempo, só ouço um apitinho e a negada correndo. Era o segurança. Sim, tem um segurança, por isso que é tudo tão organizado e bonito, corri e me salvei com medo de pagar multa, sei lá. Mas faltou a Guitarrinha!!!!! Acabei tirando do lado de fora da cerca, onde me machuquei porque caí uma vez, mas a foto saiu. USHAUHSUAH




Os concorrentes!
Moça que estava prestes a tirar foto obscena!
Palmas para minha célebre foto genial abaixo! E sim, acho que pra variar quem vê pelas fotos não acha a torre tão torta, mas é sim MUITO torta, e é porque fizeram uns ajustes ainda durantes a construção dela. Mas a bichinha pelo menos ficou famosa, balança mas não caí, e teve o prestigiado Galileu fazendo experimentos nela.


Em Pisa, eu descobri meu restaurante favorito do Universo!!!!!! CLIQUE AQUI Se você um dia for a Pisa, não deixe de ir nesse lugar, que além de delicioso, é baratíssimo! E logo do lado tem uma gelatteria que vende o que? Gelatto de Nutella. Como não armar uma tenda e viver de revezamento de Tortellini e Nutella?

Depois dessa delícia de cidade, já era tempo de ir pra Milão que eu só conheci o aeroporto e voltar pra minha amada cama em Coventry. Queria agradecer novamente a todos que acompanharam aí minha humilde viagem pela Europa, e que continuem aqui nessa jornada comigo porque meu dinheiro AINDA não acabou!!! Tinha um motivo bem sólido pra eu vir postar e é porque eu já vou viajar de novo, então não queria de jeito nenhum ficar enrolado pra postar sobre a próxima Eurotrip. No próximo post eu faço a conclusão dessa viagem, e atualizo vocês sobre o que tá rolando e pra onde vou. Até mais amigos viajantes, vejo vocês pelo mundo.

Confira outros destinos na seção Já fui.

Gostou da Postagem? Curta o Expresso Londres aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...