sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O Papa é Pop e a pizza dele também!


Olá aspirantes à Londoners! Eu nem ia postar hoje porque estou doente :3 e também porque estou apertado esse fim de mês com meu projeto, mas como hoje é sexta-feira 13 eu não ia deixar de escrever sobre o Vaticano! Tudo bem que na sequência deveria vir Roma, mas eu não vi problemas em puxar esse post antes do próximo. :)

Segundo o nosso querido Wikipédia:
"Muitas histórias modernas afirmam que, quando o rei Filipe IV tinha prendido muitos Templários simultaneamente em 13 de outubro de 1307, iniciou-se a lenda do dia azarado da sexta-feira 13."

Vamos preparar o clima ao som de Engenheiros do Havaí - O Papa é Pop.


Ainda com ajuda da Wikipédia:
Vaticano ou Cidade do Vaticano, oficialmente Estado da Cidade do Vaticano (italianoStato della Città del Vaticano; em latimStatus Civitatis Vaticanæ), é a sede  da Igreja Católica e uma cidade-Estado soberana sem costa marítima cujo território consiste de um enclave  um território com distinções culturais e sociais cujas fronteiras geográficas ficam inteiramente dentro dos limites de um outro território estrangeiro) murado dentro da cidade de Romacapital da Itália. Com aproximadamente 44 hectares (0,44 km²) e com uma população de pouco mais de 800 habitantes, é o menor país do mundo, tanto por população quanto por área.

Eu tinha duas missões no Vaticano. Uma era conhecer o Museu do Vaticano, e a segunda, ver o Papa na Praça de São Pedro. Pra chegar no Vaticano é só pegar uma de duas linhas de metrô que tem em Roma. Mesmo que você não faça ideia do caminho é só ir no fluxo do povão, porque todo mundo está indo pro mesmo lugar que você! Pra entrar no museu tem duas filas, uma de quem vai comprar o ingresso e outra de quem já comprou o ingresso pela internet. Graças a minha querida amiga Lenita que me avisou dessa fila, eu comprei o ticket antes e praticamente entrei direto. É muito mais vantajoso. Compre antecipado aqui.

O museu é enorme, um labirinto. O fim do labirinto seria a Capela Sistina que tem em toda placa, e a sensação que eu tinha era que eu estava numa competição pra ver quem achava a Capela, porque toda bendita placa dizia que estava chegando e nada, nada. Eu até tive a oportunidade de pegar um atalho, mas já que eu eu tinha pago pra entrar no danado no museu eu ia olhar tudo nem que eu morresse lá no meio de fome e sede (não esqueçam que eu ainda estava doente da garganta).

O que eu me interessei e realmente parei pra ver e ler com todos os detalhes foi a seção egípcia. Com todo respeito à minha querida Rainha Elizabeth II que eu amo de paixão, antes mesmo de sequer saber as maravilhas que Londres guardava, meu sonho sempre foi ir ao Egito! Enquanto todas as criancinhas queriam ir pra Disney, eu queria ir conhecer as pirâmides, descobrir armadilhas, entender cada minúsculo símbolo dos hieróglifos, estudar as múmias, enfim. Como infelizmente não vou poder ir ao Egito pelas questões políticas que cercam o país no momento, minha única alternativa foi me contentar com o acervo egípcio que o Papa tem. 

É tanta coisa interessante que eu tirei uma vida em fotos, mas vou colocar só algumas aqui pra vocês verem. 


Nada de estranho nessa foto?

Sim, estou contribuindo para as teorias conspiratórias!





O que eu morri de tentar achar e não consegui foi essa parte de fora da foto abaixo. Como é muito confuso os caminhos, e não sabia o nome do lado de fora, nem achei. Mas tirei foto da janela :)

Como o Vaticano é uma cidade-estado soberana, lá também tem Correio, então pra entrar na minha coleção de cartões-postais do mundo, mandei um lá pra mainha <3 Tive que comprar o cartão postal na lojinha (absurda), escrever e mandar, porque não tinha esse negócio de depois, ou era ali, ou nunca mais. O Papa cobra uma fortuna por um selinho com a carinha dele dar uma passeio de avião até o Brasil. Se você tem a mesma intenção de mandar um cartão postal prepare-se para pagar caro. 

Pra quem chegou cedinho e passou uma manhã inteira no jejum em homenagem ao Papa só que não, a fome já não me deixava ficar em pé. Tava sentando em qualquer banco que aparecia. Até que aparece um restaurante abençoado e eu fui checar se a inflação no Vaticano estava alta, só por desencargo de consciência. E não é que a Pizza do Papa estava em promoção? E olhe que essa pizza estava boa, principalmente para alguém como eu que detesta a pizza inglesa :S Estava com abstinência de pizza boa, e sem pagar nada a mais, já vinha protegida em território sagrado. 

Minha aventura no Museu do Vaticano estava concluída. Primeiro objetivo cumprido! Próximo passo, benção do Papa na Praça de São Pedro. Eu tive que esperar até domingo de 12:00 pra ver o Papa. Foi complicado, primeiro porque o trem pra Florença era de 13 horas e alguns minutos, então fui pra praça de São Pedro com mala, com tudo. Parecia que eu tinha feito peregrinação até lá só pra ver o Papa, então fiquei com status muito bom! Cheguei mais cedo porque sabia que ia lotar e também porque queria garantir uns terços a serem abençoados, um em especial para minha querida Vó. Achei uns preços bem bacanas nas ruas próximas ao Vaticano.

Jogo: Ache o Papa!
Com terços em mãos, fui esperar os ponteiros se encontrarem no ponto mais alto do relógio. Eu nasci num berço católico, sou batizado. Hoje já não pratico a religião e me considero agnóstico, mas não tenho como negar a sensação engraçada de estar na Praça de São Pedro. Quem é católico fervoroso deve pirar muito, e quem não é aproveita do mesmo jeito. Nada como ver aquela multidão aplaudindo e acenando para uma figurinha minúscula numa janelinha, quem só podemos ter certeza que é o papa porque o telão nos prova. Aliás, esse telão parecia de jogo de futebol, era só focar num grupo que começava a gritaria, fiquei só esperando o grito de gol. 

Não seria surpresa encontrar brasileiros lá né?


Agora vem a parte que me deu arrepios dos pés a cabeça. O sermão do Papa dura 15 minutos, e é como se fosse aquela parte da missa que o padre lê um trecho da bíblia e começa a refletir sobre ele. Quem leu o post Ai se eu te pego, Warsaw! viu que eu deixei um recadinho pra lembrar de um trecho que eu comentei. Pois bem, o sermão do Papa se baseava nesse trecho descrito por São Mateus:

"Where your treasure is, there will your heart be also." 
"Onde está o teu tesouro, aí estará o seu coração também."

Apesar do sermão ter sido completamente em italiano, essa língua é bem próxima do português por causa do latim, então é possível entender mais ou menos o que é falado, e eu juro que quando ouvi ele falando essa citação, eu fiquei em choque. Sei lá se foi coincidência ou não, a questão é que foi interessantíssimo. Fiquei bem feliz de ter ido lá, mesmo na correria, no medo de perder o trem, mas a verdade é que faz bem. Esse Papa vem se mostrando como alguém que realmente quer fazer a diferença, e ao mesmo tempo que a religião as vezes aliena, também proporciona grandes papéis bons nas vidas das pessoas.

Só mais uma coisa, se houvesse a possibilidade de trocar um órgão do corpo por uma rápida olhada nos arquivos secretos do vaticano eu trocava! Uma característica que me move é a curiosidade, não aquela se saber da vida do povo, mas de conhecimento. Imagina o poder que um livro escondidinho ali no Vaticano deve ter? Enfim, queria só compartilhar esse fato com vocês.

A primeira providência que eu tive ao chegar em Coventry foi reassistir Anjos e Demônios! Tudo fica duas vezes mais legal quando você passou em vários pontos que o filme conecta. :)))))))

Um post bem light pra variar sobre esse país tão atípico porém não menos incrível desse mundo sensacional que a gente vive. Espero que vocês tenham gostado. Daqui a uns dias aparece o post de Roma. Até mais pra vocês e melhoras pra mim. Abraço.


Confira outros destinos na seção Já fui.

Gostou da postagem? Curta o ExpressoLondres no facebook aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...