quinta-feira, 13 de junho de 2013

Windsor, onde a Rainha passa os fins de semana.

Olá! Sim tô vivo! Adoeci essa semana, e foi um perrengue porque queria ficar bom pra sexta para viajar para Windsor, se alguém ainda lembra. Enfim, estou aqui pra contar como foi a daytrip pra lá. Bem, como já havia explicado, fui por um sistema de viagens da Coventry University que é praticamente de graça. A pena é que são apenas daytrips, então a gente sai por volta de 09:00 e volta as 17:30, ou seja, pouco tempo pra conhecer uma cidade inteira, e por isso, fomos direto ao coração de Windor, que é o seu famoso castelo.

Retirado da Wikipédia
O Castelo de Windsor é o maior castelo habitado do mundo. Com mais de 900 anos desde a sua primeira versão, recebeu a influência dos diversos gestores que passaram pelo poder, ganhando novas torres, áreas, seções até chegar na majestosa contrução que é hoje.

Cheguei na entrada no Castelo por volta de 12:00 e a entrada com desconto para estudante custa 16.15 pounds. Se servir de consolo com o ticket que você compra, você tem direito a um passe livre de 1 ano nessa atração, ou seja, você pode voltar no Castelo e não pagar nada durante esse período. Claro que a maioria das pessoas não volta, mas no caso de você passar um dia ou mais na cidade e não quiser fazer toda a área num dia só, tem essa opção.

Para validar o ticket, basta preencher com seu nome e pegar um carimbo no fim do tour dos apartamentos. Ninguém checa se você é a pessoa que está pondo o nome, e você poderia muito bem botar o nome de outra pessoa no lugar, mas sei lá né, ninguém vai arriscar.  

Retirado da Wikipédia
Peguei Windsor num dia nublado, infelizmente. E apesar do BBC Wheater ter me iludido falando que ia fazer muuuito sol à umas 3 horas da tarde, só veio aparecer o tal sol quando já estávamos indo embora. Pra começar, Windsor é lotado de turista, muita mais do que eu imaginaria. Por lotado, eu quero dizer, lotado. 


Pra entrar no Castelo, você pega uma fila relativamente longa, mas que anda rapidinho, e passa por um sistema de segurança digno de aeroporto. Não esqueçam de pegar um áudio-guia! É de graça - já que você já venceu seus órgãos pra entrar no Castelo.

Uma vez dentro da propriedade da Rainha, tudo já é cenário digno de foto. Antes de darem uma olhada nas fotos, prestem atenção àquela torre arredondada, que tem uma bandeira do Reino Unido hasteada. Pelo que eu entendi, isso significa que a Rainha - Beth - está lá!!!









Chegando num entrocamento, onde você pode continuar em frente ou ir à esquerda, optamos pela segunda opção e fomos direto para St. George's Chapel. Infelizmente por esse costume chato de não poder tirar fotos dentro de certos lugares, não tenho nada para mostrar internamente, exceto a fachada externa. 


A parte interna da Igreja é perfeitamente conservada. A nave é perfeita, o órgão também, e enquanto o áudio guia descreve o que acontecia lá dentro enquanto você está lá sentado só olhando é sensacional. Uma pena novamente não poder tirar fotos, mas enfim. Saindo daí, subimos novamente para o entrocamento, e fomos em direção à coleção de bonecas da Rainha Mary. E lá chegamos a outra fila e à outra proibição de tirar fotos D:

Olha quem tava dando um voltinha por ali!
O Tour começa numa 'miniatura gigante' do Castelo explicitada em quartos, móveis e todos os detalhes possível. Depois vem a tal coleção de bonecas, macabras, que eu não achei grande coisa. Depois vem um coleção atípica de fotos, desenhos, esculturas ou qualquer tipo de forma de arte direcionada à Rainha Elizabeth II - a atual Rainha do Reino Unido. 

Depois que passa essa parte, chega na mais interessante, que são os apartamentos reais. :3 As incontáveis salas, o ouro que transborda de todos os lugares, a grandiosidade, a história escrita naquelas paredes, e nas ditas reuniões que aconteceram são de arrepiar os braços entre uma transição de salas. Você pode brincar de hóspede da Rainha e se imaginar sendo recebido naqueles luxuosos móveis. Me dei a liberdade de imaginar uma visita derrubando vinho num estofado. A Rainha poderia dizer algo mais ou menos assim: "Não ligue querida, esse sofá tem apenas 500 anos de idade. Mas já estava realmente na hora de ser trocado."

Acho uma pena não poder tirar fotos. Depois de um tempo, eu passei a prestar muito mais atenção nos detalhes, e as portas 'ocultas' que apareciam estavam cada vez mais encucadas em minha mente. Acabei por perguntar a um dos funcionários, que estão sempre dispostos a responder nossas perguntas, e me esclareceram dizendo que eram para os empregados entrarem mais despercebidamente, afinal os criados não iam entrar pelas rycas portas.

Saindo dali, as fotos finalmente puderem voltar a modo ativo, afinal estávamos ao ar livre.

Minha predileta.


Cabe chamar atenção à mais um detalhe. Se algum de vocês notaram, em algumas fotos vão encontrar aviões, e apenas alguns apareceram, mas o ruído era constante. Alguém tem algum palpite do porquê? Bem,  Windsor fica muuuuito próxima à Londres, não é a toa que é um destino tão favorável à Rainha, e com isso, ainda mais perto fica o Heathrow, o maior aeroporto de Londres.

Voltamos para a àrea que tem a St. George's Chapel, para a famosa - finalmente - foto com o típico guarda inglês! O coitado não pode mexer o corpo, e nisso ele compensa nos olhos. Sempre com muita atenção. Eu tô parecendo um mongol, mas era o que tinha pra aquele dia.


Outra predileta.
Essa última foto, relata as indas e vindas desse guarda durante o seu turno. O que é curioso é descobrir quando ele faz isso, já que não tem relógio. Descobrirei.

Saindo dali, fomos comer pois eram 15:00 e não havíamos almoçado. Saimos caminhando pelo centro de Windsor, dando uma volta no shopping real - aliás, tudo na cidade leva selo real. Acabando de almoçar, só sobrou tempo para entrar numa loja que me intrigou no momento que eu pus meus olhos nela. 


Essa beleza. Bem, fui ser gordo, e descobrir a felicidade de comprar doces aleatórios, onde a variedade era grande.


Como vocês podem ver haviam milhares de opções. Como escolher um? Eu escolhi assim, primeiro eliminei as pratileiras mas extremas, porque o que vende mais, deve estar de mais fácil acesso. Depois chequei pela quantidade de balas que havia nos potes, afinal, eles devem reabastecer no início de cada dia. Escolhi um pote central com metade das balas. Fim das contas, acertei BONITO. Uma balinha cada dia pra durar bastante. Só tenho 3 :(

Pra finalizar, peguei a marca de Windsor pra minha coleção de Air Guitars :) Nome bonito para o famoso movimento guitarrinha. Rocking with the queen.


Espero que tenham gostado do post. Mil desculpas pelo tempo sem postar, mas essa semana foi realmente complicada. Semana que vem eu não postarei porque irei pra Bratislava, Budapeste e Viena como vocês bem sabem, mas felizmente trarei mais coisa interessante. Enfim, até a próxima.

Confira outros destinos na seção Já Fui.

Gostou da postagem? Curta o ExpressoLondres no facebook aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...