sábado, 2 de março de 2013

Tower Bridge - Eu fui!

"Completada em 1984, esta rebuscada peça da engenharia vitoriana rapidamente se tornou o símbolo de Londres. Suas torres em pináculo e os passadiços sustentam o mecanismo para levantar a pista para a passagem de grande navios ou em ocasiões especiais.
A ponte agora abriga a exposição The Tower Bridge, com mostras interativas sobre sua história, fantásticas vistas das redondezas e uma visita de perto ao motor a vapor responsável pelo mecanismo até 1976, quando o sistema foi eletrificado."

No site tem um vídeo sintetizando a Exibição. Veja clicando AQUI.

Informações Extras:
Telefone: 020 7403 3761
Metrô mais próximo: Tower Hill. Linhas Circle e District.

Existe uma razão por eu não ter colocado fotos antes. É porque eu tenho um Quebra-Cabeça 3D que eu ganhei de uma amiga. Eu tirei algumas fotos pra fazer uma comparação com a original. Divirtam-se.





Aqui vão mais algumas:




Eu estava assistindo Sherlock Holmes quando em uma cena passou a construção da Tower Bridge. Como o filme é de época, aparentemente se passa nessa época, e eles tomaram bastante cuidado com os detalhes.


----------------------------------------------------Atualizado-------------------------------------------------------

Acho que a Tower Bridge com certeza era uma das minhas atrações mais esperadas, afinal eu tinha um réplica dela no meu quarto, então todos os dias eu acordava olhando pra aquela perfeição e revivendo o sonho na minha cabeça mil vezes. Como a própria exposição fala, a Tower Bridge é a ponte mais famosa do mundo e a exposição é igualmente sensacional.

Logo na saída do Underground, um relógio solar. Porra, um relógio solar. Só Londres mesmo pra reservar esses segredinhos em cantos aleatórios. Eu acho muito massa relógios solares, tipo minha vontade é comprar um de pulso, porque daí você não precisa de pilhas nunca mais. Humanidade genial que inventou isso a sei lá quanto tempo.

11 horas em ponto. Seria mais legal se tivesse caído em um momento com minutos, mas enfim, funfa mesmo.
Tinha muita gente aí, olhando o relógio, mas ainda consegui achar outra coisinha.

Sinais.O relógio foi construído 20 anos atrás, no ano em que nasci. 
Nessa direção tinha um relógio e na oposta, bem uma vista sensacional. Esse lugar é maravilhoso. O lugar onde fica o relógio é o mais alto de um jardim, virado pra Tower of London. Outra atração muito legal que não tive a oportunidade de conhecer, mas talvez eu vá. E dali já dava pra avistar o Tâmisa, claro. Thames.

Wakefield Gardens
Nem preciso falar mais nada
Underground x Bright SunlightIsso é a câmera do celular, não reclamem.
Ali do outro lado da rua é a Tower of London, e depois dela o Tâmisa.
Eu sou meio alvoroçado pra chegar nas coisas, uma vez que eu já as avistei, então minha vontade mesmo era sair correndo no meio da rua em direção a Tower Bridge. Em contraste à isso, eu tinha a mesma vontade de parar num lugar e ficar sentado apenas vendo as coisas acontecerem. É aquele tipo de coisa que você quer só fazer parte e isso é o suficiente.

Right. Look Right.
Watch out, or you might be hit.
Atravessando a rua tem um grande calçadão que dá pro Tâmisa se você for direto e a sua esquerda tem a imensa Tower of London pra admirar, e visitar também.

Cold Shadows
Apesar da claridade, estava frio. Veja eu todo agasalhado.
Quando tinha visto antes as coisas da Tower of London não tinha me dado conta de como ela é exuberante. Voltarei nos arredores. Seguimos enfim, em direção a Tower Bridge. Entre a Tower of London e o Tâmisa tem uma bela margem, com bancos, muito bem arborizada. Fotos e fotos, claro. Liga o vídeo do youtube e deixa de trilha sonora. Recomendo.

Duologue - Push it

Chá de cadeira.
Muito válido passar 5 minutos que seja, sentado,
esperando o tempo passar e só.
Dá pra ouvir ela te chamando?
No caso de emergência...

Nessa foto só faltam eu e uma bicicleta bem no meio. 
Saving our dreams

Seria um farol ou aqui também tem sol?
Pássaros-caça.
Just free, after all, I believe I can fly.

Foi aqui que eu tirei a minha foto predileta até agora no UK. Não sei se vocês vão concordar mais aqui vai.

Lumus maxima
O negócio agora era partir mesmo pra Tower Bridge e ver a exposição. Estava promoção pra estudante, muito bom 4,20 pounds. Você só tinha que mostrar alguma identificação. Como eu já tinha o NUS foi de boa. Guardei o ticket de entrada para todo o sempre claro. Logo na entrada tinha outra maquina daquela que você põe um pence e um pound. Lembram do post M&M's World London? Gente, eu me odiava porque não carregava comigo pences. Na próxima viagem que eu for, vou levar um saco. Felizmente tinha coleguinhas que tinham pences, e fiz claro outro souvenir medalhão.

A foto está péssima, mas a preguiça de tirar outra é muito grande.
Primeiro a gente sobe num elevador bem largo e já lá no alto, chegamos numa sala onde é passado um vídeo bem interessante dos envolvidos na criação da Tower Bridge, em forma de personagens, alguns deles nas molduras dos quadros.

Eles brigam bastante e lembra Harry Potter, esses quadros falantes, não?
Então seguimos por um corredor imenso, que são aquelas tiras que interligam as duas torres da ponte. Lá dentro do lado esquerdo tem fotos das pontes mais importantes e arrojadas do mundo. Sensacionais. E do outro são na maioria informações a respeito do Tâmisa e números relacionados à Tower Bridge, além de janelinhas pra tirar foto lá de cima.

O corredor do qual falei.


Você está autorizado à abri-las e conseguir melhores fotos.
Chegando do outro lado, temos outro vídeo mostrando como a ponte foi construída. Coisa de 3 ou 4 minutos. Também interessante. Descemos então lances e lances de escadas, bem suaves, diga-se de passagem, e em cada um deles tem 'esculturas' de cantos significativos dessa cidade extraordinária.

Chegando mais ou menos na metade da jornada de descida das escadas, mais uma parada para uma pequena exposição aleatória e mais algumas fotos.

Janelas me fascinam.
Ainda mais quando elas mostram o que não costumam mostrar.
Luz da criação.
Chegando na altura do Tâmisa novamente, usamos o bilhete que recebemos no começo para ter acesso à casa das máquinas, agora uma exposição física de como uma parte da ponte é erguida para dar passagem à navios. 

Siga em frente e não olhe para trás. 
River Thames
Foto simbólica, porque o cenário se mexe.

Dois vídeos de amostra do que tem de interação lá :)



E por fim, saímos e foto pro outro lado, onde as fotos finalmente ficam melhores já que o sol está ao nosso favor. Nem tirei tantas fotos assim, mas...

Intervalo das crianças, intervalo na minha vida.
Ela e só ela.
Post longo mas espero que tenha valido o tempo usado. Até a próxima.

2 comentários:

  1. Oi, tudo bom? Amo seu blog, ele é divertido e interessante, ajuda a gnt que tá se aplicando agr pro swb sonhar um pouquinho mais ahaha.
    Eu tenho uma pergunta pra vc. Londres é incrivel e tal e logo que decidi me inscrever queria Londres apenas, mas depois q vc pesquisa percebe q tem muitas unis boas fora de Londres e algumas bem distantes até, meu curso é Design (onde estudar em Londres seria um diferencial enorme) mas enfim, minha pergunta é se vc se arrepende de n ter escolhido Londres, n é meio incoveniente ter que viajar, pagar hostel e tal pra ir pra Londres? N sei se fui mt clara, haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, obrigado. No começo, foi bem difícil pra mim largar mão de Londres pra ter mais chance de passar sim, mas após chegar na cidade que vim morar me adaptar e depois ir a Londres vi que não fiz errado, porque tipo assim, Londres é perfeita, mas é um cidade grande e com isso vem um monte de contras como ter que pagar transporte público pra ir e vir, e fora que é muito caro, embora recebam um adicional. Comprei um bike e vivo em cima dela pra cima e pra baixo, acho que em Londres não seria possível, por exemplo. Estou prestes a postar sobre minha vida em Coventry, daí você pode tirar suas próprias conclusões. Espero ter ajudado.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...