domingo, 20 de janeiro de 2013

Chegou o dia da viagem

Já cheguei em Coventry - comemorações. Relato abaixo, toda a viagem desde Recife até Coventry, que durou aproximadamente 31 horas, contando do momento que cheguei no Aeroporto de Recife até quando cheguei em minha casa em Coventry.

Bem, a saída de Recife foi tranquila. Obviamente teve toda aquela emoção da despedida, com pais e amigos. Quando entreguei o bilhete para o embarque começou minha jornada, talvez inesquecível em minhas memórias para o UK. Primeira coisa: Eu não sabia que ao sair do país você precisa passar pela Polícia Federal. Se você nunca viajou pro exterior e sabia disso, parabéns. Enfim, é apenas uma checagem de passaporte: teoria da conspiração, eles querem saber onde você está. Após isso, foi só esperar mais um momento e finalmente embarcar no avião. 

Entrando no avião começa a cair a ficha. O meu voo ia primeiro pra Lisboa pra depois ir pra Londres, e obviamente tem muitos brasileiros indo pra lá, mas também há alguns estrangeiros, então é o primeiro sinal de que realmente eu estava indo. Quando sento na cadeira que paro pra prestar atenção no avião, vejo que ele é enorme, duas cadeiras de cada lado e no meio mais 4, ou seja, 8 cadeiras por fila. O máximo que tinha viajado era em um com 5 cadeiras, 3 de um lado e 2 do outro. O outro detalhe era que a música que tocava era uma Ópera - Já entrando no clima europeu.

O avião partiu e o único detalhe interessante no voo foi que só consegui dormir uma hora. Depois de comer o jantar servido, sobrando umas três horas até chegar em Lisboa. Cheguei em Lisboa, umas 10 horas, e meu voo só começava o embarque as 14:00, então fiquei numa área de conexões, praticamente 'preso', pois você não tem acesso a todo o aeroporto. Comi num café, e pela primeira vez usei euros. Uma amiga veio comigo de Recife, mas o voo dela partia antes do meu e caía em um aeroporto diferente, então ali nos separamos.


Um detalhe de Portugal é que eu não entendia nada que falavam nos auto-falantes do avião nem do aeroporto, o que na nossa lógica não devia ser assim, porque eles falam português, embora não seja nosso português. Mas é muito enrolado. O que acontecia era que eu esperava que começassem a repetir em Inglês pra entender a sentença, o que era muito estranho.

Esperei mais uma hora até a hora do embarque do meu voo, o que nós não sabíamos é que estava um nevasca terrível em Londres, e nosso voo atrasou... O pior era que não sabíamos se ainda íamos partir naquele dia, porque tudo dependia do tempo e do Aeroporto de lá liberar pra irmos. Então começou o desespero. Eu já havia comprado uma passagem de ônibus de Londres pra Coventry, e com o atraso perderia o horário. Eu parei pra pensar que não tinha muito o que fazer, era basicamente esperar e torcer.

Ficamos esperando notícias e nada. Logo após, a companhia liberou vale-refeição (meal voucher) de 16 euros. Eu, pra falar a verdade, não estava com fome. Mas, obviamente gastei todo o vale. Ia bem deixar crédito para a companhia ou o café que usei? Comprei com os 16 euros, uma água, um guaraná, um sanduíche de frango com queijo, um muffin de chocolate e uma empada - eu acho que era uma empada - de nata(?) - nem toquei nessa empada, mas enfim. Isso era até um mau sinal, porque quando eles começam a dar essas coisas é porque está atrasando bastante. Depois eles liberaram cartões de telefone. Liguei pra casa pra avisar do atraso. O engraçado foi que logo após desligar o telefone com meus pais, passou uma britânica correndo dizendo que talvez o embarque fosse daqui a 15 minutos.

E de fato foi. Só deu tempo eu dar uma carreirinha no banheiro - se tem uma coisa que eu aprendi aqui, é que nunca é demais fazer xixi, você não bebe água, mas faz umas 5 vezes por dia. Corri pra fila de embarque, e por acaso encontrei uma amiga que estava retornando da França - essa última frase soou muito rico, mas é o que sou agora. risos.

Embarcamos. O avião era uma pouco menor dessa vez, 3 lugares de cada lado. Peguei janela pra Londres, bem na asa. Eu estava morto de cansado à essa hora, tanto que, vejam bem, eu adormeci ainda na decolagem, adormeci não, capotei. Acordei mais ou menos uma hora e meia depois com vontade de ir ao banheiro. Agora a situação: na cadeira do meio, tinha um indiano dormindo, com um troço tapando os olhos e tudo, e na ponta um brasileiro assistindo série no tablet. Eu demorei muito pra decidir falar com o brasileiro pra me deixar passar, já pensando no tempo que eu iria perder se fosse no banheiro antes da imigração ou se fosse pra imigração muito tenso, morrendo de vontade de fazer xixi, isso não ia resultar em boa coisa.

Resultado: o brasileiro saiu no corredor, e eu simplesmente, pisando nas cadeiras do avião, passei por cima do indiano. Eu não prestei atenção nas pessoas ao redor, mas tenho quase certeza que me olharam com uma cara de 'wtf?'. Nisso, faltavam 30 minutos pra chegar a Londres e eu não queria perder a vista da janela. Eu nem precisava ter me apressado muito porque chegamos ao céu de Londres e o avião deu exatamente 5 voltas no céu, adiando mais 30 minutos na descida. Eu não aguentava mais, olhar para a tela e ver as voltas estava quase me dando enjoo.


Finalmente partimos pro pouso. Nisso o indiano acordou e começamos a conversar, tudo que soube dele era que ele já morava em Londres, e estava retornando - não sei de onde - e que estudava no Regents College. Ele já havia feito um intercâmbio no Brasil, em Londrina e só. Já estávamos pra pousar e nada de começarem a entregar a famosa fichinha da imigração, então chamei a aeromoça, e ela disse que achava que  não tinha à bordo e que na saída falasse com alguém. Pronto, lascou né? 5 minutos depois, ela passa distribuindo as fichinhas, pega metade pra distribuir da metade do avião pra baixo, mas passa antes e deixa uma comigo. Atendimento VIP ;)

Pousamos e está nevando. Minha primeira visão da neve. Fiquei animado ao mesmo tempo que receoso pelo frio. Quando saímos pela plataforma que conecta o avião ao aeroporto, já saí pisando na neve, daí falei 'EITA' e saiu fumaça da minha boca, aí eu comecei a assoprar bem rápido só pra ver a fumacinha saindo - matutagem, mas não tenho vergonha. Aliás, ver fumacinha saindo da sua boca nunca perde a graça. No meio disso, vejo que o indiano está um pouco mais a frente e vou até ele. Ele está se apressando e me diz que geralmente demora muito a fila da imigração, e então começamos a andar bem rápido passando pelos brasileiros.

Para nossa surpresa a fila da imigração estava bem pequena, eu já nervoso com medo de encucarem comigo. Outra completa surpresa. A imigração foi super simples. A atendente me recebeu com um 'Hello' e perguntou 'Pra onde você está indo?' e 'Quanto tempo eu vai passar conosco?', não necessariamente nessa ordem e com minha resposta intercalada pela outra pergunta. Respondi que estava indo pra Coventry University estudar e que passaria um ano. Então ela perguntou, 'Como você vai pra Coventry?' Eu respondi que tinha perdido o ônibus, porque o voo atrasou - eram mais ou menos umas 20 horas e alguns minutos enquanto fala com ela, meu ônibus saia às 19:30 - e que ia tentar trocar a passagem e só. Ela me respondeu com um 'Lovely', o que eu achei bem lovely. (Tradução: Ela me respondeu com um 'amável', o que achei bem amável.) Pediu pra eu colocar o polegar e em seguida o indicador no leitor e pronto. Estava tudo certo. Me lembrou ainda que tu teria que me registrar na polícia nos próximos 7 dias. Não sei se ficou implícito pra vocês, talvez não, mas eu entreguei meu passaporte e a fichinha que preenchi no avião assim que eu cheguei no balcão.

Continuei até as bagagens, que demoraram cerca de mais 15 minutos pra aparecerem. Nada do indiano. Depois o avistei e ele me disse que tinham cismado com ele e perguntaram tudo. Ainda bem que não foi comigo. Peguei minha mala, e segui pra estação de ônibus. Daqui em diante eu conto em outra postagem, senão esse vai ficar enorme. Té mais.

2 comentários:

  1. Saudade de tu, deve ser emocionante mesmo! Que bom que vc tá detalhando tudo, assim tá quase parecendo um livro de tão bem escrito. Me conta como vc foi pra Birgminghan e se vc tá com muito frio magrelo... Beijos

    ResponderExcluir